Natureza quase viva, de Rosa Oliveira

R$ 45,00 R$ 31,50
R$ 45,00
R$ 31,50

SOBRE O LIVRO

Natureza quase viva é o primeiro livro da poeta portuguesa Rosa Oliveira publicado no Brasil. A antologia traz poemas dos quatro livros da autora: “Cinza” (2013), “Tardio” (2017), “Errático” (2020) e “Desvio-me da bala que chega todos os dias” (no prelo).

Na orelha do livro, a poeta Marília Garcia aponta que:

“O tempo, em suas várias manifestações, parece atravessar esta antologia de Rosa Oliveira e se impor, assim como aquele fio plástico no meio das ruínas de Pompeia.

Relógios, calendários e formas de medir a duração das coisas: “Eu vinha para os dias e tive horas”, diz ela. E também muitos passados acumulados, restos, ruínas, cinzas: o que fica da memória, certa frase que perdura, anos de cheiro acumulado, ou a luz de uma estrela que já morreu e vem do passado até nós. Além do tempo pausado e das maneiras de capturar o presente, esse “tempo inexistente”, um olho a piscar, o instante em que uma gota d’água pendurada na torneira cai.”

No posfácio do livro, o poeta Leonardo Gandolfi fala: 

"Voltando ao drama do tempo, vale dizer que ele é um dos grandes responsáveis pelos processos de subjetivação que ganham corpo na poesia de Rosa Oliveira. “Eu nunca fugi/ estive sempre aqui”, diz um dos poemas de Errático (2020). E tal presença está menos ligada a um pacto de intimidade do que à exposição do corpo ao tempo. Vê-se isso em exemplos bem diferentes entre si. Todos têm em comum a submissão do corpo ao intempestivo, à duração ou simplesmente à agenda: “eu emagrecera para engordar e voltar a emagrecer”; “não tenho orgasmos há quatro anos”; “então lembrei-me/ dos brócolos/ a ferver há mais de quatro minutos/ desculpem/ vou pra dentro”. E o corpo do interlocutor – incluindo a sua ausência – também colaborará diretamente no drama da constituição do sujeito: “uma mão lava a outra que suja a minha que espreme o sexo/ que limpa a lama/ esmaga os dias que encurva o tempo que acelera e se estilhaça/ contra a palma da mão”."

SOBRE A AUTORA

Rosa Oliveira (1958) nasceu em Viseu e vive em Coimbra. Publicou os ensaios Paris 1937 e Tragédias Sobrepostas: Sobre “O Indesejado” de Jorge de Sena. Foi leitora na Universidade de Barcelona e é professora no ensino superior politécnico. Publicou três livros de poesia cinza (2013) Prémio PEN Clube Primeira Obra, tardio (2017) Prémio Literário Fundação Inês de Castro e errático (2020) pela Tinta-da-China. Desvio-me da bala que chega todos os dias (2021) será lançado em breve pela (não) edições.


SERVIÇO

Natureza quase viva

Autora: Rosa Oliveira

Editora: Corsário-Satã

Número de páginas: 128

Ano: 2021

Formato: 16x23 cm

ISBN: 978-65-86209-05-1

Preço: R$ 45,00